Destaques > FATOS DE PROTECÇÃO PESSOAL Imprimir Página
 
FATOS DE PROTECÇÃO PESSOAL

A protecção do aplicador na utilização de produtos fitofarmacêuticos está agora assegurada por um fato de protecção certificado exclusivamente para a agricultura. Com o desenvolvimento do Projecto “Cultivar a Segurança” em Portugal, cujo principal objectivo é reduzir a exposição do aplicador de produtos fitofarmacêuticos, a ANIPLA está agora apta a aconselhar a utilização de um fato de protecção específico para esta actividade.

A Indústria sempre se preocupou com este aspecto particular da protecção individual e nos seus programas de acompanhamento da comercialização/utilização dos produtos (stewardship), o fato de protecção tem um papel de relevo. No entanto, nas regiões geográficas com climas mais quentes, verifica-se que os fatos existentes são pouco utilizados. Muitos agricultores não se protegem convenientemente nos países do sul da Europa, porque não se sentirem confortáveis com os fatos até então existentes.

Um dos desafios mais importantes que se impõe ao Projecto “Cultivar a Segurança” é dinamizar a utilizaçãode fatos de protecção na aplicação de produtos fitofarmacêuticos. Os fatos de protecção devem satisfazer um conjunto de requisitos fundamentais para que possam ser utilizados sendo, no caso concreto da actividade de protecção das plantas, os seguintes:

  • Eficazes na protecção de quem manuseia produtos fitofarmacêuticos no campo;
  • Confortáveis;
  • Terem preço acessível;
  • Estarem disponíveis junto do agricultor;
  • Estarem certificados.

Percorremos um longo caminho e, felizmente, temos hoje resultados que seguramente vão constribuir para uma utilização mais segurados produtos fitofarmacêuticos.


Veja toda a informação aqui

 

31/05/2007
Links ANIPLA European Crop Protection

Associação Nacional da Indústria para a Protecção de Plantas © 2005

desenvolvido por: webmaster